como-reconhecer-e-superar-relacionamentos-problematicos
Como reconhecer e superar relacionamentos problemáticos?
14 de maio de 2018
Aprenda como conviver com pessoas difíceis com essas 5 dicas
28 de maio de 2018

4 dicas para se livrar do “dedo podre” nos relacionamentos amorosos

entenda-como-se-livrar-da-sindrome-do-dedo-podre-nos-relacionamentos-amorosos

Muitas vezes, optar por prosseguir com um relacionamento amoroso depende de uma série de fatores. Portanto, o famoso “dedo podre”, termo bem conhecido por quem diz não ter muita sorte em seus relacionamentos afetivos, pode estar relacionado a inúmeras questões, que fazem a pessoa permanecer em relações que, no fundo, não darão certo.

Entenda de uma vez o que é o “dedo podre”, como ele interfere negativamente na sua vida e como se livrar definitivamente dessa síndrome.

Quais os impactos do “dedo podre”?

Sabe aquela amiga que nunca está sozinha, mas está sempre mal acompanhada? Ou aquele amigo que diz sempre entrar numa fria ao se envolver com alguém? São dois casos ligados à síndrome do “dedo podre”, ou seja, a escolha repetitiva por relacionamentos complicados, que só trazem sofrimento e receio em relacionamentos futuros.

Na maioria das vezes, essas pessoas acreditam não ter sorte em suas escolhas amorosas. Na verdade, essa má sorte se refere a questões do próprio indivíduo e que, felizmente, podem ser trabalhadas. Entre elas:

  • deixar de escutar a voz interior — aquela que diz que a união não é saudável;
  • não saber ao certo o que quer;
  • não saber se valorizar;
  • aceitar qualquer relacionamento por carência;
  • dar mais valor a estar junto a alguém do que ser feliz consigo mesmo.

Essas pessoas supervalorizam os relacionamentos vivenciados e continuamente anulam a si próprias, tolerando atitudes inaceitáveis e sentindo-se sempre desconfortáveis, infelizes e pesadas. Tudo isso afeta a vida pessoal, familiar, afetiva e até profissional, trazendo prejuízos difíceis de contornar a longo prazo.


Como se livrar dessa síndrome?

Veja abaixo algumas dicas para dar adeus ao dedo podre e poder vivenciar relações futuras mais saudáveis.

Trabalhe sua autoestima

Um dos passos primordiais para conseguir sucesso em qualquer relacionamento é cuidar da autoestima. Conhecer-se garante a inteligência emocional para que você possa se amar primeiro e, depois, amar ao outro.

Assim, busque definir metas possíveis de serem realizadas (como iniciar uma atividade prazerosa, organizar seu ambiente de trabalho, sair com seus amigos ou conhecer pessoas) e também cuide de você, pois a autoestima está muito ligada à sensação de bem-estar físico e mental.

Saiba exatamente o que você quer

É imprescindível entender o que você deseja ou não em um parceiro para não aceitar qualquer relacionamento. Faça uma lista com os comportamentos que espera do próximo e atitudes inaceitáveis, de acordo com sua personalidade e estilo de vida.

Sempre que conhecer alguém, atente-se para perceber se essa pessoa preenche os principais critérios considerados anteriormente para, então, formar uma opinião mais precisa sobre o possível sucesso do relacionamento.

Aprenda: quem você procura também busca por você

Uma coisa que você precisa entender de uma vez por todas: existem mais de 7 bilhões de pessoas em todo o mundo e, sem dúvida, várias delas buscam por alguém compatível!

Você atrai a energia que emana. Por isso, em cada relacionamento que vivenciar (afetivo ou não) mostre o que realmente é e demonstre equilíbrio e sensatez. Assim, certamente atrairá relações mais saudáveis e frutíferas.


Ebook amor em curso

Avalie características e comportamentos nocivos

Escolher um padrão de parceiro em um relacionamento característico de dedo podre é muito comum. Da mesma maneira, parceiros escolhidos por quem tem essa síndrome costumam compartilhar atitudes e temperamentos típicos. Logo, preste atenção quando a pessoa demonstrar:

  • não lhe dar atenção suficiente;
  • estar continuamente indisponível, não incluindo você em seus planos;
  • querer estar mais com os amigos do que com você;
  • não respeitar suas opiniões e das pessoas a seu redor;
  • não ter estabilidade no emprego, mudando sempre de cargo ou empresa;
  • ter temperamento muito explosivo ou intermitente, variando entre a docilidade e o mau-humor;
  • ser resistente à intimidade, dizendo que não consegue se envolver;
  • pouca responsabilidade, tendo dificuldade em crescer intelectual ou financeiramente.

Existe outra série de comportamentos que indicam que você está prestes a reincidir na síndrome do dedo podre. Por isso, pratique nossas dicas para evitar uniões negativas e garanta mais plenitude à sua vida, com ou sem alguém do seu lado!

Que tal aprender mais sobre como vivenciar relacionamentos amorosos saudáveis? Conheça o programa Amor em Curso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1
Olá, como podemos te ajudar?
Powered by