5 passos para se livrar dos relacionamentos tóxicos e melhorar suas conexões
22 de março de 2018
Confira as nossas dicas para você conquistar o reconhecimento que merece
9 de abril de 2018

Entenda como se livrar de mágoas passadas

A rotina diária impõe muitas responsabilidades que exigem organização, disciplina e muita energia. Entretanto, às vezes a insatisfação se torna presente e você percebe que é o momento de administrar melhor a sua vida, as suas emoções e, principalmente, se libertar daquelas mágoas passadas que prejudicam a sua autoestima e o seu crescimento pessoal e profissional.

Se você está vivenciando essa situação, continue a leitura. Preparamos este post para ajudá-lo a trabalhar esse sentimento, que tanto mal pode causar, e ficar livre dele. Vamos lá?

Entenda a importância de se livrar das mágoas passadas

Eliminar a mágoa é fundamental para a sua qualidade de vida, física e emocionalmente. Acumular esse sentimento, junto com a raiva, a tristeza, a desconfiança e o descontentamento, só causa danos a você. A pessoa responsável por isso dificilmente é prejudicada, e segue a vida.

Enquanto isso, você vai remoendo o ressentimento e correndo o risco de sofrer problemas sérios. Evidentemente, ninguém tem uma couraça de aço e, ao sentir a mágoa, você também se sente vulnerável. E quem gosta de sentir-se assim?


Porém, respire fundo e coloque o seu bem-estar e a sua felicidade em primeiro plano. Mágoas costumam ser corrosivas e o seu organismo manifesta as consequências disso: elevação e queda da pressão arterial, arritmia cardíaca, ansiedade, medo, cólera, queda de produtividade, dificuldades de raciocínio e de comunicação, entre outros transtornos.

Portanto, prepare-se para afastar essa tristeza, esse “aperto no coração” que só traz desgosto e inquietação. Agora que você já entendeu a importância de se livrar das mágoas, saiba como perdoar e acabar com esse sentimento.

Evite a raiva

Diz um ditado que “a língua é o chicote do corpo”. Por isso, antes de agir, elimine a raiva que possa sentir pelo outro. Ela impede uma reflexão e você se arrisca a manifestar-se impensadamente, por impulso e sem raciocinar sobre os efeitos da sua atitude. Aí, é dar um tiro no pé.

Esclareça o fato

Sem raiva, é preciso conversar com quem magoou você para esclarecer os motivos e dar o primeiro passo para derrotar o rancor. Muito mais do que você imagina, boa parte é proveniente de suposições, mal-entendidos, equívocos e comentários inadequados.

Procure a pessoa sem “achar” isso ou aquilo. As chances de resolver um engano e manter um bom relacionamento são grandes.

Pratique o perdão

Antes de qualquer outra coisa, lembre-se de que perdoar não quer dizer concordar com o que aconteceu  e, sim, um bem para você. Perdão não significa que a pessoa que causou o sofrimento mudará suas atitudes, mas uma decisão que você toma e que fortalece a sua capacidade de enfrentar situações adversas e pensamentos negativos

E-book dieta do perdão

Esqueça o ocorrido

Apesar do sentimento de injustiça, a melhor alternativa é esquecer a ofensa e mudar a direção dos pensamentos. Concentre-se no que lhe faz bem, que é divertido e que contribui para o seu crescimento pessoal e profissional. Um mal só prolifera se você deixa de curá-lo.

Decida não se magoar

Pergunta o poeta: “o que é a dor quando não dói na gente?”. Pois é, você tem o poder de reagir a uma ofensa, de escolher se ela doerá e magoará ou desconsiderá-la. Saber usar a sua energia, as boas vibrações e garantir o autocontrole é fundamental para assegurar que o ataque não surtirá efeito e não intoxicará a sua vida.

Ser capaz de enfrentar as adversidades (e aprender com elas) é imprescindível para o seu autoconhecimento, sua autoestima e desenvolvimento. Livrar-se de mágoas passadas (e proteger-se contra possíveis situações futuras) contribuirá para a melhoria do seu viver e da sua capacidade de gerenciar as emoções.

É hora de iniciar a mudança na sua vida? Então, siga em frente e saiba mais sobre o autoperdão e como se libertar da culpa, mágoas e ressentimentos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *